Ardor vulvar

21 de Dezembro de 2010 às 18:50

Boa Tarde Dr.ª Vera, recentemente eu e o meu namorado decidimos iniciar a nossa vida sexual. Contudo, sempre que tentamos ter relações sexuais não conseguimos uma penetração total do pénis, uma vez que sinto ardor e desconforto.  Gostaria de saber se existe algum problema. Obrigada!

Bom Dia,

A sensação de dor / ardor que nos refere sentir aquando a penetração, é muito comum, nas primeiras experiências sexuais. A maioria das vezes esta resposta está associada a factores psicológicos, os quais traduzem-se por ser uma experiência relativamente recente para a mulher, e estar ainda não estar devidamente á vontade e relaxada, provocando assim algum desconforto aquando a penetração.

Quando a mulher sente vários episódios de dor na penetração, ou sente medo de poder vir a ter alguma dor, pode desenvolver uma reacção chamada de Vaginismo, que se traduz numa contracção muscular involuntária, que vai dificultar a entrada do pénis na vagina. Quando estas situações ganham contornos severos, a mulher deverá recorrer a uma consulta de ginecologia e posteriormente em sexologia / terapia sexual.

No seu caso em particular, parece-nos ser uma situação passageira, típica de primeiras experiências sexuais. As nossas sugestões são as seguintes:

- Deverá marcar uma consulta de ginecologia, apenas para fazer o rastreio normal de Doenças sexualmente transmitidas, fungos, bactérias (porque a existência de alguma destas situações pode provocar ardor vulvar)..

- Nas próximas relações sexuais, procure relaxar bastante antes de estar intimamente com o seu parceiro, e só iniciar a actividade sexual em si (coito) quando se sentir devidamente excitada, ou seja prolongar bastante o vosso contacto (preliminares),

- Se verificar que a problemática principal é uma certa dificuldade em lubrificar, e isso provoca o ardor aquando a penetração, basta deslocar-se a uma farmácia e solicitar um creme / gel lubrificante á base de água, para colocar no pénis e na vagina, de forma a minimizar o atrito inicial, permitindo que o pénis deslize mais facilmente.

E por tudo isto esperamos que esta situação seja mesmo passageira, e que todo o desconforto que tem vindo a associar ao coito, desapareça e se sinta bem na sua vida sexual e intima. Estaremos ao espaço de um “click” para a esclarecer quando achar necessário.

QUARTA-FEIRA, 22 DE DEZEMBRO DE 2010